15 de out de 2007

Animação


Mais uma animação experimental feita com meus alunos.

11 comentários:

tita coelho disse...

linda animação!!! Crianças são fantasticas!!! bjs

Alcinéa Cavalcante disse...

Você continua o máximo.
Beijo, querido.

Thiago Barbosa disse...

Muito bom esse também amigo, abraços!!!! És um ótimo professor!!!

veritas disse...

E é sempre bom chegar aqui e partilhar essas experiências!

Bjs. Uma boa semana.

Ly disse...

Olha se um dia eu desenhar uma casinha viro chocolate, kkkkkk.....é mais ou menos isto.

Ah! obrigada pelo elogio sobre os textos...é a impotência de poder escrever do jeito que realmente gosto meu lindo. Então procuro escrever nas entrelinhas e assim posso me expressar.

Beijos, mtos beijos e super semana quase fds!!

se cuida mto viu?

Ly

Saramar disse...

Adorável!
beijos

João Áquila Lima dos Santos disse...

parabéns professor
seus alunos são 10

Yes, Master disse...

Um ano passou. Depois de uma pausa, mais ou menos esclarecedora, decidi regressar.
Não haverá, passado este tempo, menos pessoas sem alimento. Nem haverá menos pessoas sem condições mínimas de existência. O que parece existir, agora, é uma condição de acção necessária e urgente. Um imperativo moral, humano. Uma escolha que faço, como todos os colegas da blogosfera, e que serve, cada vez mais, para lembrar algo de essencial a todos nós, seres humanos: a nossa liberdade de expressão. E, hoje, passado tempo, para muitos tempo maior que para nós, é humano libertar a expressão e criticar. E quando digo criticar, digo lembrar alguém que tosse enquanto adormece, porque nada teve para comer. Como digo manifestar opinião sobre o caminho que se caminha, sobre a sua direcção, ou sobre os caminhos mais pequenos que ele atravessa.
Um ano passou, e muitos mais que nós sentiram cem anos passar. Sem esperança. Conformadas. Isoladas. Sem voz. Outros mais sentiram um ano passar depressa demais. Satisfeitas. Extasiadas. Desejosas de anos semelhantes.
Pois, eu pergunto: E nós, como eu? Como passamos?
Por mim, passei no meio. Senti dias de satisfação, de esperança garantida Mas outros dias senti um nó no estômago. E grande. Senti que algo está cada vez pior. Percebi que o Mundo se encontra negro, por debaixo do nosso peito. E que a nossa realidade, a da satisfação, é, porventura, a mais pequena de todas as realidades hoje constatadas.

Portanto, decidi regressar. Porque não tinha mais estômago para aguentar tanto nó. Porque percebi que existe um imperativo moral novo, que nós, os livre-pensadores, devemos seguir e manifestar, alargar e fomentar, e que, apesar de os dias que correm se passarem num imenso corredor escuro, onde por mais que se grite, ninguém nos ouve, não devemos nunca deixar de o fazer. A fazê-lo, esquece-se o que nos faz ser: a humanidade.

Neste caminho novo, seguirei acompanhado. Como nova forma de me manifestar, juntei outras vozes à minha voz, e juntas publicaremos diariamente, neste blog, a expressão do nosso imperativo moral.

Por todos aqueles que não podem criticar.

tita coelho disse...

querido, passei para te convidar para uma blogagem coletiva! Passa lá no blog!! beijo :)

Magui disse...

Parabéns para o professor e alunos.O futuro está garantido.

Keikas disse...

gostei, gostei muito...
bjKa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...